Mobilidade de Talentos: Como contratar devs de qualquer lugar

Tempo de leitura: 11 minutos

A mobilidade de talentos de TI pode ser considerada uma opção interessante para os recrutadores. São 70 mil vagas de tecnologia abertas para apenas 45 mil profissionais formados, todo ano, segundo a InfoMoney. É uma guerra por talentos.

Neste conteúdo vamos resumir o que você precisa para atrair profissionais pelo talento — e não pela geografia, com dicas preciosas da ClickBus 🙂

Uma coisa você já precisa saber:

Estas contratações dificilmente serão preenchidas ao divulgar a posição e esperar que voluntários da sua cidade apareçam.

Para a versão completa, não deixe de fazer o download do eBook completo para recrutar desenvolvedores de qualquer lugar:

Banner promovendo o ebookFazer sua busca baseada apenas localização da sua empresa irá limitar e dificultar o seu processo.

Alguns requisitos, como grau de senioridade e experiência prévia com tecnologias específicas, principalmente as muito recentes ou muito antigas, restringem a quantidade de profissionais disponíveis.

Com uma boa estratégia, é possível atrair talentos de qualquer lugar e retê-los.

Olhe para dentro

Para executar a mobilidade de talentos de TI de maneira eficaz, é preciso conhecer a fundo as particularidades da sua empresa e da sua vaga. 

Tenha a visão crítica para saber quais posições são viáveis de serem preenchidas com profissionais locais e quais não.

Nesses casos, é importante entender bem qual é o perfil que sua empresa precisa e identificar onde será possível encontrá-lo.

Como foi dito, alguns cargos mais técnicos podem dificultar que sejam encontrados talentos locais. 

Enquanto o recrutador está focado no hunting limitado à localidade da empresa, desenvolvedores qualificados que estão espalhados por aí podem estar preenchendo outras vagas. 

Assim, para saber realmente como sua vaga está perante ao mercado, com uma opinião externa e com experiência de mercado, marque uma sessão gratuita no nosso CheckUp de Vagas.

Manter uma vaga aberta por muito tempo a espera do profissional perfeito, o desenvolvedor unicórnio, pode gerar prejuízo e ainda assim não resultar em contratação.

E não se engane, esse prejuízo pode ser calculado. Há uma métrica chamada Cost of Vacancy (COV) que pode te ajudar a provar a seus gestores o valor que este processo tem. 

Mobilidade de talentos na visão dos devs

A empresa deve ser estratégica ao definir sua contratação. Mas a pessoa desenvolvedora também irá analisar a proposta e decidir se vale a pena ir para outra cidade, ficar longe das pessoas que gosta e mudar de vida.

É tarefa da sua empresa fazer uma oferta irrecusável, mas também ser uma empresa irresistível.

Por que pessoas desenvolvedoras se mudariam?

Segundo pesquisa da Indeed, a maioria dos participantes, somando 65%, poderiam considerar a mudança de cidade por melhores oportunidades de carreira.
Outros 44% dizem simplesmente querer uma mudança, 40% querem um novo começo, seguido por 33% que buscam menor custo de vida em outros lugares.

A Vulpi também realizou pesquisa qualitativa com desenvolvedores da sua comunidade, que citam como motivos para aceitarem a mudança:

  • Benefícios fora da curva (academia, auxílio para estudos, meetups etc.);
  • Remuneração de acordo com a realidade da cidade — possivelmente como upgrade do que é hoje;
  • Menor hierarquia e maior flexibilidade — home office, trabalho remoto;
  • Perspectiva de carreira, com um plano bem-definido (“não mudaria se fosse para fazer mais do mesmo”);
  • Possibilidade de trabalhar em um projeto legal com tecnologias atuais;
  • Priorização por aspectos de qualidade de vida, como menor trânsito, cuidados com saúde mental;
  • Reputação da empresa conta MUITO!

Depoimentos da ClickBus

Com toda essa movimentação de pessoas, já parou para pensar como esse pessoal se desloca? A ClickBus já.
Essa é uma empresa marketplace de passagens de ônibus. Além de facilitar o transporte de profissionais de mudança, de gente voltando para casa ou a passeio, ela também tem no seu histórico algumas importações de talentos.

Confira alguns depoimentos:

Mariana Pesquero, Analista de Gente e Gestão na ClickBus
Nunca tomamos a decisão: a partir de hoje vamos trazer gente de fora. Vamos em busca de talentos e pessoas que se encaixem no nosso jeito de ser, que tenham a ver com o que a ClickBus prega, mas também com o que a gente espera, e o que podemos oferecer em contrapartida.
Nossa decisão é sobre contratar os talentos que façam sentido para a gente — onde quer que estejam.
A localização pouco importa se a pessoa tiver interesse em vir para cá.
Por isso, nosso processo seletivo pode ser feito de forma remota, e tem dado muito certo! Temos muitas pessoas que vieram de fora de São Paulo e, considerando nosso core business, que é transporte, é incrível.
O onboarding é feito para todos os entrantes para promover essa sensação de acolhimento.

E o que os devs de lá dizem?

Anderson Borges, CTO da ClickBus

Mudança: Joinville para São Paulo

Pra mim mudar de cidade foi sensacional. Fui muito bem recebido na ClickBus e isso foi fundamental para eu me sentir bem.
O que me ajudou a tomar essa decisão foi a cultura da empresa. A ClickBus é uma empresa moderna, jovem, com muita vontade de fazer e potencial.
É legal aproveitar para participar de Meetups e eventos na cidade. Conhecer as pessoas para realmente conhecer as empresas. Querendo ou não, o mercado não é tão grande assim.”
Ruan Reis, iOS Mobile Developer na ClickBus
Mudança️: Campina Grande para São Paulo
Mudar de cidade pelo trabalho foi uma experiência enriquecedora que me ajudou bastante a amadurecer. Claro, houve algumas dificuldades. Mas todo esforço é recompensado quando você vive novas experiências de trabalho, conhece uma nova cultura e começa a conviver com pessoas incríveis. Hoje, eu não sou mais a mesma pessoa de 6 meses atrás.
Eu sempre tive vontade de estar nos maiores centros da tecnologia do país. Minha principal motivação era aprender o que há de mais moderno na minha área com os melhores profissionais.
São Paulo me surpreende cada vez mais com sua culinária, cultura e programações bem legais no final de semana. Mas para tomar uma decisão como essa, é importante que sua cabeça esteja aberta para mudanças no seu estilo de vida.
O salário deve ser levado em conta também, algumas cidades possuem custo de vida maior, então é importante pesquisar se o salário proposto é suficiente para você se manter na nova cidade.”
Paulo Júnior, Analista Sr. e Tech Lead na ClickBus
Mudança: Salvador para São Paulo

Mudar de cidade, antes de tudo, foi um desafio. Toda a logística relacionada, o que você faz com as suas coisas, para onde você vai, como você encontra uma casa.

O que me motivou foi a chance de crescer. A empresa que eu trabalhava estava aquém do que eu esperava, trabalhando para terceiros. Queria trabalhar em algo mais focado no usuário final.

Outra motivação é a perspectiva de crescimento em São Paulo. Há grandes pólos de empresas por aqui. Mesmo que você não vá trabalhar nelas, o networking sempre vale a pena. O salário também contou!

A questão salarial em grandes pólos de tecnologia, podem oferecer o dobro do que uma cidade como Salvador.

É muito importante avaliar bem a empresa pela qual você está mudando. Eu tive indicação de um amigo para conhecer a ClickBus, que gerou muita confiança para vir pra cá.

Você precisa saber também se vai aguentar ficar longe da família. Conheço muitas pessoas que já tiveram esse problema. O trabalho precisa ser legal. Você precisa conhecer o ambiente.

Verifique a cidade, se é do seu gosto. Eu vim do calor para o frio, isso incomoda bastante, mas a gente aguenta 😉 “

Cuidados para a mobilidade de talentos

Para começar a atrair essas pessoas, é essencial investir em um forte employer branding

A imagem da empresa como marca empregadora tem um papel super importante, que irá facilitar ou atrapalhar o seu processo de recrutamento.

Assim como o employer branding ajudando lá no início do seu processo, é de extrema importância que, depois da contratação do dev de fora, o Onboarding seja bem planejado e executado, com muito cuidado.

Segundo a Globalization Partners, um bom onboarding pode aumentar o desempenho da nova pessoa em 20%. E ele ainda influencia na retenção. Os impactos chegam a 70% de permanência de três anos ou mais.

Agora que você já olhou bem para a sua vaga e conseguiu fazer alguns ajustes, percebeu se faz sentido contratar pessoas de outras localidades e inspirou-se com exemplos, chegou a hora de colocar a mão na massa.

Prepare o terreno

É preciso saber como planejar o time de recrutamento e seleção de maneira estratégica para lidar com uma demanda de mobilidade de talentos. Considere todas as vantagens dessa contratação e saiba balancear com a realidade da sua empresa.

É normal que as empresas prefiram contratar em escala local, se possível. Mas quando os processos começam a ficar muito longos, as buscas não retornam nenhum resultado e ninguém parece disposto a continuar participando, é hora de rever sua posição e prioridades.

Motivos para recrutar talentos de outras localidades

  1. Tenha como opção um número muito maior de talentos no momento da seleção, sem se limitar à localização;
  2. Tenha maior acesso a pessoas especializadas e habilidades específicas, fomentando maior competitividade para a vaga;
  3. Incentive a diversidade na empresa. Pessoas de diferentes localidades têm vivências e visões de vida diferentes, que podem ser complementares e incitar criatividade e desenvolvimento.
  4. Aumento da rede de contatos: as pessoas vêm com suas conexões. Sua estratégia de expansão pode estar também ligada a esse networking que vem com os candidatos.

A primeira coisa que você deve fazer é sair do modo “postar a vaga e rezar para que alguém encontre”. Você precisa assumir uma postura ativa de recrutamento e verificar se tem orçamento para fazer essa contratação de pessoas de outras localidades de ponta a ponta.

Com os números em mãos, é preciso entender se vale a pena terceirizar ou não este tipo de projeto de contratação. 

banner dev unicórnio

O bom da terceirização do serviço de recrutamento e seleção, é que as partes mais burocráticas são assumidas pela empresa contratada, enquanto você pode focar no onboarding e personalização do plano de carreira da pessoa desenvolvedora. 

Alguns pontos críticos devem ser levados em consideração:

Localidade da sua empresa

  • Atrair pessoas para se mudarem para um novo trabalho em grandes centros urbanos, com ótimas opções de transporte e lazer, é muito diferente de buscar atrair alguém para uma oportunidade mais interiorana.

Faixa salarial e benefícios adequados: Utilize a nossa Calculadora de Salários de desenvolvedores como base, se tiver dúvidas.

Stacks tecnológicas: Há linguagens de programação e frameworks mais ou menos populares. 

Employer branding: você trabalha ativamente sua marca para se destacar e atrair talentos?

Grau de urgência: mobilidade de profissionais costuma tomar um tempo. Mas as empresas podem gastar 60 dias para contratar pessoas desenvolvedoras, em condições normais.

Conclusão

Sabemos que alguns pontos de uma contratação com mobilidade de talentos podem ser mais desafiadores do que uma contratação local.

Lembre-se que quando você topa esse desafio, você está ampliando suas possibilidades e suas chances de encontrar alguém que é tão fit e tão engajado, que resolveu mudar de vida para trabalhar com você e sua empresa.

Mas entendemos que pode ser complicado se dedicar a essas tarefas tão operacionais.
Por isso, pode ser interessante contar com parceiros, como a
Vulpi, que faz todo o processo de contratação sem se limitar por localidade, e ainda oferece garantia.

De qualquer maneira, o que importa é o momento da sua empresa e o que funciona para a sua realidade. Vamos juntos fazer as pessoas mais felizes no trabalho 🙂

Clique aqui para ter acesso ao material completo sobre Mobilidade de Talentos.

Precisa de ajuda para contratar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *