Fit Cultural: Case de Sucesso da Vulpi na contratação de desenvolvedor

Tempo de leitura: 7 minutos

Você já deve ter reparado que hoje a maioria das empresas pode ser considerada com um pézinho na área de tecnologia. Seja pelo desenvolvimento de um aplicativo, site, software, ou qualquer outro programa, contratar desenvolvedor se tornou uma demanda cada vez mais comum e, provavelmente, por isso mesmo cada vez mais desafiadora.

Quem precisa contratar um profissional de TI, já deve ter sentido na pele as dificuldades do mercado. São muitas empresas precisando contratar, e nem tantos profissionais qualificados e com fit comportamental e cultural disponíveis.

Foi o que percebeu o Arley Andrada, Gerente de TI na AutoPapo.

Os Vulpers, como recrutadores especialistas em vagas de TI, identificaram alguns desafios comuns para quem contrata nessa área. Dentre os principais pontos, está a lista: Validação do fit comportamental ou técnico; falta de tempo disponível do recrutador; falta de engajamento dos candidatos no processo.

Para a AutoPapo, a maior dificuldade na contratação de dev estava sendo avaliar e validar o fit comportamental do candidato.

Perfil do cliente

Talvez, se você gosta de carros, ou não gosta mas acha que deveria entender sobre, ou é um ouvinte de rádio, ou lê jornal, site ou blog, você já deve conhecer a AutoPapo (com Boris Feldman).

A AutoPapo é um portal de comunicação focado no universo automobilístico. O objetivo é ajudar as pessoas que desejam comprar, trocar, fazer a manutenção e entender melhor o funcionamento do próprio carro.

Os conteúdos são em formato de texto, vídeo e áudio. São entregues análises técnicas, dicas importantes para manutenção do carro e reportagens com aspectos do trânsito, comportamento, além das notícias do mercado.

Um dos principais focos de atenção da empresa, era que o dev contratado fosse fit cultural e comportamental. Por ser um portal de comunicação, onde a maioria dos colaboradores são jornalistas, foi considerado que um dev muito fechado poderia não dar tão certo.

Arley buscava um dev Full Stack e antes de iniciar parceria com a Vulpi tentou contratar usando o próprio networking. Não foi encontrado nenhum candidato com o perfil que estava sendo procurado. Tentou também divulgar a vaga em redes sociais, mas ele não conseguiu nenhum retorno satisfatório.

Parceria de Sucesso

Arley conheceu a Vulpi pelo LinkedIn. As publicações da empresa chamavam a atenção. Ele guardou o nome da Vulpi e quando existiu a demanda, entrou em contato.

Cada empresa tem o seu momento certo para contar com ajuda especializada nos seus processos. Tudo depende das prioridades, da expertise (em relação a TI, comportamento, entrevistas, validações, etc) e do tempo disponível para fazer as contratações por conta própria. É importante não esperar que a situação chegue a ficar crítica antes de pensar em firmar uma parceria especializada.

Por exemplo, para a AutoPapo, era muito importante que o dev contratado conseguisse se adaptar bem com o ambiente, com a equipe e tivesse facilidade de interação. Eles procuravam alguém que poderia colaborar não só com a parte técnica, mas com um ambiente como um todo, entender o jeito de ser da cultura do AutoPapo.

E para o Arley, esse era o maior desafio. Como gerente de TI, ele se sentia mais à vontade para detalhar o perfil técnico do profissional, mas o mesmo não acontecia em relação ao perfil comportamental. Ser fit de comportamento e cultura é extremamente importante, e não é todo mundo que sabe definir qual é o perfil ideal e nem como validar.

E você, sabe qual é a importância de um profissional com fit comportamental?

Fit comportamental do dev

Muitas empresas passaram a priorizar candidatos com fit comportamental e cultural, entendendo que o perfil técnico pode ser treinado e desenvolvido. O comportamental, pode até passar por adaptações, mas dificilmente será transformado.

O fit comportamental não tem relação com o conhecimento ou desempenho do profissional. Tem a ver com o comportamento da pessoa, se ela irá se encaixar com a equipe e o ambiente. O profissional com esse fit tem maiores chances de se adaptar bem no novo cargo, começar a performar de maneira eficiente mais rapidamente e de permanecer na empresa a longo prazo, evitando o turnover.

A definição do perfil comportamental ideal deve partir da cultura do negócio. É legal observar os colaboradores atuais, que dão mais certo e que podem representar o jeito de ser da empresa. Além disso, é importante saber reconhecer qual tipo de atitude é a mais desejada para impulsionar o crescimento da empresa.

Para ser possível avaliar e identificar o perfil do candidato serão necessárias entrevistas, teste comportamental, dinâmica, bate papo e qualquer outra interação que torne mais fácil compreender como a pessoa se comportaria no dia a dia da empresa.

Solução Vulpi de fit cultural

Após tentar contratar sozinha, sem sucesso, a AutoPapo entrou em contato com a Vulpi.

A Vulpi é especializada em recrutamento e seleção na área de tecnologia. No primeiro momento, o mais importante é entender a fundo o perfil da empresa cliente e qual é a demanda. O objetivo não é entregar mais um candidato.

O nosso foco é entregar a indicação que será compatível com a empresa, não apenas no momento da contratação. Alguém que se encaixe na cultura e propósito, que seja efetivo nas entregas e que se enxergue na empresa além do período de experiência.

Depois de alinhar qual é esse perfil, fazemos toda a divulgação, hunting de candidatos, validação técnica e comportamental e entrevista.

Além da reunião inicial de alinhamento, o Arley precisou apenas conhecer a indicação no final do processo e definir se ele seria contratado ou não.

A primeira indicação, feita em 17 dias, acabou não sendo o fit ideal, gerou alguns feedbacks legais, e então alguns dias depois foi enviado o profissional que em seguida foi aprovado e contratado.

Eu não só recomendaria a Vulpi, como já recomendei. Eu indico a Vulpi sem dúvida!”

Um mês depois da contratação, Arley contou para a Vulpi sobre sua experiência e como está o novo dev. Segundo ele, a contratação foi muito efetiva. O trabalho do novo profissional e o seu desempenho são muito satisfatórios e a integração com a equipe foi imediata.

Conclusão

Cada empresa tem sua realidade e desafios. O mais interessante é entender bem qual é a demanda, como é a cultura da empresa e quais são seus principais pontos de atenção, ou desafios.

Conheça a fundo o perfil técnico e comportamental desejado. Tenha foco nesse perfil desde a construção da imagem da empresa no employer branding, no momento de divulgação da vaga até depois da contratação, no momento do onboarding e acolhimento. O fit comportamental é tão ou mais importante quanto técnico.

Um RH Tech bem estruturado pode ajudar a sua empresa a chegar a essas definições, além do perfil técnico e validação do candidato. E para deixar seu time mais estratégico, pode sempre contar com a Vulpi.

Precisa de ajuda para contratar dev?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *